BANCO DE HORAS

O mínimo do mínimo, do mínimo, do mínimo… mesmo que informal, é questão de alta consideração.

Vejam reportagem do “SINDGUARDAS-SP”.

“BANCO DE HORAS – VOCÊ TEM ACÚMULO? NOS INFORME”

http://www.sindguardas-sp.org.br/site/noticias/794/atualizaCadastro.aspx?p=4

 “Todos sabemos que a falta de efetivo é um problema crônico na Guarda Civil Metropolitana da maior cidade do Brasil.

Essa falta de efetivo, somada ao surgimento incontrolável de novas demandas e atribuições e ao aumento das já existentes, sufoca e leva à exaustão o profissional da Guarda Civil Metropolitana, o qual, de praxe, tem horário certo para entrar e não tem horário certo para sair.

Assustadoramente, ainda ouvimos essa frase de gestores como se fosse algo nobre, uma virtude! Quem pensa assim, só pode estar vivendo na era da repressão, ignorando os direitos fundamentais do ser humano, em especial daquele que serve aos demais, o  SERVIDOR PÚBLICO.

Um dos maiores ônus deste problema é o acúmulo de horas extrapoladas em um “banco de horas” que sequer existe legalmente. Quando o servidor acumula estas horas e ainda consegue a compensação em folgas, entendemos ser o menor dos males.

Mas infelizmente há relatos (não poucos) de horas que “desaparecem misteriosamente” do banco de horas ou de unidades que simplesmente omitem a informação de horas extrapoladas dos servidores, em uma atitude autoritária, com evidente desvio de função. Quando as horas extrapoladas são computadas corretamente o trabalhador não consegue usufruir do descanso pelo excesso de trabalho, chegando ao cumulo de termos colegas com até 450 horas extrapoladas. Isso seria o equivalente a três meses de descanso e às vezes o colega não consegue tirar uma folga pra ir na festinha do filho na escola.

Para aparelhar a nossa cobrança de solução para esta grave demanda, solicitamos aos GCM’S que acumulam horas em banco de horas e tiveram ou têm algum problema como os relacionados acima, que enviem e-mail para faleconosco@sindguardas-sp.org.br, detalhando a unidade e o problema enfrentado. Não esqueça de informar quantas horas você possue no banco de horas (se é que você recebe essa informação).

Participe!

SINDGUARDAS-SP TRABALHANDO PARA VOCÊ!”