NOTA DE REPÚDIO

O SIPOL – Sindicato dos Policiais Civis da Região de Presidente Prudente, Estado de São Paulo – manifesta o seu mais veemente repúdio ao uso de uma Casa Legislativa (casa do POVO), como a de Sandovalina-SP, para o velório de corpo de pessoa morta em embate com a LEI. Os órgãos públicos não estão postos para homenagear ou abrigar homenagens à pessoas cujas condutas em vida possam ter resvalado na moralidade e legalidade.

O que se diria de alguém que explodia para roubar.

Que mensagem se passa aos nossos jovens?

Convém aos homens e mulheres de bem questionarem os vereadores de seus Municípios sobre o Regimento Interno das Câmaras para verificarem a adequação legal de casos análogos ao de Sandovalina. E, sendo permitida situação parecida, provocarem imediata mudança no Regimento.

A situação comoveu toda a Região e indignou Policiais de todo o Estado de São Paulo e também do Brasil.

Estão estabelecidas, por exemplo, dentro do município de Sandovalina, dois órgãos de Segurança Pública do Estado. Nelas estão lotados homens e mulheres de bem, que lutam contra criminosos, bandidos, bandoleiros, salteadores, homicidas, traficantes, sequestradores e toda sorte de malfeitores que possam causar o menor incômodo aos cidadãos honestos do Município. Esses profissionais, a comunidade de bem, e todo o País, merecem absoluta consideração.